Press "Enter" to skip to content

Governador de SE tentará reverter venda de fábrica da Petrobras

Rio – O governador de Sergipe, Jackson Barreto, publicou um texto em sua página no Facebook, no qual fala que vai a Brasília se reunir com parlamentares e pedir uma audiência com o presidente Michel Temer para tentar reverter a decisão da Petrobras de fechar a fábrica de fertilizantes que mantém no Estado.

A empresa anunciou nesta terça-feira, 20, que vai “hibernar” as unidades de Sergipe e da Bahia para estancar os prejuízos com a produção de fertilizantes. Hibernar significa parar a produção até que seja encontrado um comprador para as fábricas.

Em sua mensagem, o governador de Sergipe contou que recebeu uma ligação do presidente da Petrobras, Pedro Parente, na noite de segunda-feira.

“Ele afirma que sendo concretizado um estudo e que irá ser anunciado ainda nesta semana o fechamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), instalada em Laranjeiras, já no mês de junho”, afirmou o governador.

Barreto contou ainda que Parente garantiu que nenhum dos funcionários ficará desempregado, porque a mão de obra será remanejada em outras unidades da Petrobras.

“Mas, de qualquer forma, essa é uma decisão que gera uma grande inquietação. Além da questão dos empregos, a Fafen gera um ciclo econômico virtuoso pela atividade que executa, tanto do ponto de vista da arrecadação de impostos, como na geração de uma economia produtiva com fornecedores, prestadores de serviços, empresas que dão suporte à operação e, principalmente, as diversas fábricas de fertilizantes que estão instaladas no entorno da Fafen, pela proximidade de acesso à matéria-prima produzida por ela. Com o fechamento da Fafen, essas fábricas também irão embora”, escreveu o governador.

Na conversa com Parente, Barreto pediu que fosse marcado um encontro para que discutissem a decisão da estatal. “Não iremos desistir sem lutar. Afinal, são interesses do Estado de Sergipe que estão em jogo. Ele (Parente) disse que estava a disposição para me receber. Vamos agendar. Na próxima quarta-feira, 21, já estarei em Brasília e vou convidar todos os parlamentares federais a se engajarem nesta luta comigo”, complementou.